Objota O mundo orientado a objetos

Conceitos básicos de POO – Abstração e Modularização

Posted on junho 29, 2010

Posted by Rodrigo Ireno

Olá, vamos abordar alguns assuntos importantes antes de iniciar na prática POO.
Antes de adentrar mais aos conceitos de POO, vamos fazer um breve comparativo entre o modo estruturado de programar e o Orientado a Objetos.  A programação estruturada é seqüencial, tudo é executado de uma vez em milhares de linhas com loops gigantescos e condicionais para controlar o fluxo da aplicação. Isso tornava o trabalho muito confuso depois de certo tempo desenvolvendo o projeto e a manutenibilidade mais complicada ainda.
A programação Orientada a Objetos é organizada em classes, entidades lógicas que representam objetos com suas características.
Sendo assim vamos a algumas das vantagens de se programar OO. A primeira melhoria que se vê neste jeito de se programar é a organização da aplicação, que é distribuída em diferentes classes. Cada uma fazendo uma tarefa específica. Juntas formam a aplicação.
Vamos então, abordar alguns conceitos básicos:

Abstração:
Faz-se uso deste conceito ao abstrair as coisas do mundo real e pegar somente o que for relevante para sua classe. Por exemplo, se eu quisesse fazer uma aplicação para manipular e armazenar dados de um carro para um estacionamento, eu deveria pegar os dados relevantes dos carros-clientes, como: Número da placa, cor, modelo, ano. Estes são chamados atributos. Muito falaremos de “atributos”, como sendo partes de classes. Um veículo tem muitas características, porém só nos interessa pegar o que nos for relevante para a aplicação.

Modularização:
Este é um conceito aplicado quando se trabalha em equipe. Uma vez que o engenheiro de software e analista validaram toda a lógica do projeto e já se tem em mãos a documentação das classes, o programador pode trabalhar em uma classe enquanto outros programadores fazem outras partes da aplicação. Um exemplo simples para entender como isso acontece:
Imagine um técnico em elétrica responsável pelas instalações de uma empresa em fase de construção. Ele não precisa saber como as paredes foram feitas ou de que material foram feitas para iniciar as instalações, só precisa de uma documentação, no caso uma planta do projeto que indique como serão feitas as instalações e quais os parâmetros que ele deverá seguir. Isso define bem a idéia, pois no caso de um programador, ele não precisa conhecer todas as implementações do projeto (o que chega a ser impossível), desde que ele tenha uma documentação adequada para fazer a sua parte.

Bom, é isso. Espero ter esclarecido um pouco mais alguns conceitos de POO.
Obrigado leitor, e até o próximo artigo.