Objota O mundo orientado a objetos

Projeto Zepelin – Unity3d

Posted on março 14, 2012

Posted by Rodrigo Ireno

Bom galera, esse é meu primeiro projeto com Unity3d, não é comercial ( claro ) e se vocês jogarem algum tempo vão perceber uma série de erros. Mas como disse foi meu primeiro projeto então nem eu esperava muita coisa, afinal não tem como fazer uma equipe de game de um homem só.
[O que é Unity3d]

Por falta de tempo acabei não postando mais nada no objota, mas prometo que algum conteúdo considerável de unity3d irá ter com certeza. Até lá apreciem algumas "graças" que são possíveis no Unity3d.

Abraço.

Link do jogo: Zeppelin

Ferramentas de Desenvolvimento Web

Posted on janeiro 24, 2011

Posted by Rodrigo Ireno

Olá desenvolvedores! Neste artigo vou abordar um assunto que é de grande interesse para quem está começando. Com tantas opções, variações e versões ( :S quanto “ões”! ). Em fim. É exatamente isso que deixa muita gente confusa na hora de escolher uma IDE.

Vou listar aqui algumas IDE’s que usei e dizer algumas vantagens e desvangens. Não pretendo fazer um a análise profunda, por tanto se tiver algo a acrescentar fique a vontade, comente sua experiência!

Vamos começar!

EditPlus


Este cara é um editor peso pena. Ele é bem simples não possui recursos de auto-completar, é praticamente um bloco de notas coloridos. Porém se você tem pressa com projetos online, creio que não exista mais rápido para salvar via ftp, já testei e é muito veloz. Mas tome cuidado, já ouvi alguns relatos de amigos que perderão arquivos inteiros por causa de alguns bugs. Isso porque (não sei se exatamente a versão) ele não cria um arquivo temporário para salvar via FTP (o que deveria ser de praxe), ele vai direto no arquivo. Então já sabe, se ele começar a ficar lento ou der algum pau no meio do processo de salvamento do seu arquivo, seja precavido e faça você mesmo uma cópia local do arquivo pode ser no bloco de notas mesmo.

NuSphere – PhpED


Esta é com certeza uma das melhores, para desenvolvimento web. É veloz para trabalhos via ftp, e possui uma vasta biblioteca com funções de auto-completar. Até hoje não encontrei grandes problemas nesta IDE, além do fato de ser pago L, mas fazer o que. Com relação à velocidade da troca via FTP, digamos que é um pouco mais lento que o EditPlus. Outra coisa muito bacana a se destacar é que ela dá suporte nativo ao Smarty Template.

PHP Eclipse


Um eclipse para edição de html, css, javascript, etc. Porém o que me deixa intrigado é que nem se quer as funções nativas do php ele destaca no código L. Totalmente sem noção! Tem suporte nativo para FTP. Auto-completa classes que você já criou, e uma grande vantagem, ele pode ser estendido com o uso de plugins e isso pode desbancar muita gente.

ZendStudio


Um eclipse super tunado, feito pela própria empresa que mantém o projeto PHP. É uma ótima IDE para os mais diversos projetos. Com o maravilhoso comando Generate Getters and Setters. Uma vez que você abriu um arquivo de uma classe e trabalhou nela, ele reconhece seus métodos e atributos e completa quando você está digitando. Claro que dá suporte a seu próprio framework zend. Porém é feito em java, por tanto é um pouco lento trabalhar com ele em projetos online via FTP. E quanto à licença, é gratuito para testar por cerca de um mês ou dois, depois deste prazo algumas funcionalidades são bloqueadas.

Aptana Studio


Quanto a esta IDE, não tenho tanto a dizer, pois comecei a utilizá-la recentemente. Então aqui vai um trecho de um artigo sobre Aptana escrito pelo Rodrigo Araújo do site codigofonte:

(...) Aptana Studio é um IDE de desenvolvimento para aplicações da web 2.0, gratuito, código livre, com suporte Ajax, PHP, Ruby on Rails, Adobe Air, iPhone, etc. Com Aptana se facilita em desenvolvimento integrado de Ajax com as tecnologías emergentes. (...)

Resumindo, estas são algumas das características principais de Aptana Studio:

  • Ajudas visuais para a escritura de scripts em diversos linguagens, como colorido e auto-escritura do código, ajudas contextuais de referência à medida que se escreve, etc.
  • Visualização de erros de sintaxe à medida que se escreve.
  • Suporte para fazer FTP a servidores remotos, com ferramentas para sincronização.
  • Debug em Firefox (Debug Internet Explorer também com a versão Profissional)
  • Bibliotecas de funções em Javascript populares em Ajax/Javascript para utilizar nos projetos.
  • Exemplos já criados para começar a conhecer as possibilidades de desenvolvimento rapidamente.
  • Pré-visualização de estilos CSS com o editor CSS.
  • Extensível a partir de plug-ins que pode criar Aptana ou outras empresas e ferramentas para estar a par de qualquer nova adição.
  • Extensível por Javascript. Os usuários podem escrever scripts para realizar ações e macros.
  • Os Snippets permitem inserir fragmentos de texto que se utilizam muitas vezes.

(...)

Então é isso! Espero que eu tenha ajudado um pouco você a se decidir a qual IDE utilizar. Pois há quem diga que quem é bom faz no bloco de notas. E é mesmo isso é verdade, o cara realmente pode fazer. Porém quando ele tiver uma classe com 50 atributos e tiver que fazer métodos get e set para cada um... vamos ver quem vai ser o doido de fazer num bloco de notas rs...

Se estiverem de bom humor comente um pouco de sua experiência. Pois eu mesmo até hoje não utilizei todos os recursos destas IDE’s, somente o essencial.

Hello world em objective-C na plataforma iPhone ou iPad

Posted on novembro 2, 2010

Posted by Pedro

Bom galera, como prometido eu vou começar com os meus artigos sobre desenvolvimento para iPhone e iPad (ou melhor iOS).

Como alguns de vocês já devem saber, a linguagem utilizada para desenvolvimento nessa plataforma é o Objective-C (linguagem derivada do C, com um desempenho surpreendente e orientada a objetos).

Para quem não conhece nada da linguagem, não se preocupe, pois no meio dos artigos vou explicar o que cada comando faz e o porque estamos utilizando os mesmos.

Como qualquer primeiro artigo, vamos fazer o clássico “Hello World”, em Objective-C já usando o Kit de desenvolvimento da Apple o UIKit.

No UIKit temos basicamente “tudo o que precisamos” para desenvolver aplicações para o iOS. Dentro desse Kit temos componentes como o UIView, que basicamente todos os componentes gráficos são derivados dessa classe.

Para iniciar nosso projeto precisamos primeiro ter um Mac em mãos (se tiver um PC com hackintosh também pode usar, porém uma hora você irá precisar de um Mac, acredite). Se você ainda não instalou o SDK (que vem com a IDE Xcode), acesse o endereço http://developer.apple.com/devcenter/ios/index.action e faça o download (precisa fazer o cadastro na Apple para fazer o download, é de graça o cadastro para o download).

Feito isso e com o Xcode já instalado, ai você pode iniciar o desenvolvimento de suas aplicações para a plataforma iOS.


Como criar um projeto no Xcode?

Para iniciar seu novo projeto, você deve clicar no ícone do Xcode e irá aparecer uma tela conforme abaixo:

Então clique em Create a new Xcode project, ao clicar nesse botão irá aparecer a tela para selecionar o template do projeto que você quer iniciar, no nosso caso vamos escolher o View-based Application que fica na caixa de seleção Application, no campo Product selecione para qual device você irá iniciar o projeto, no nosso caso você pode selecionar iPad, pois será a mesma coisa para iPhone e iPad, o que vai mudar são as configurações e tamanho de arquivos .xib (arquivos de interface gráfica que ele irá gerar), que nosso assistente irá gerar para nós.

Quando você clicar no botão Choose aparecerá para você a caixa de diálogo onde será salvo o projeto. Escolha um local e salve o projeto como o nome de HelloWorld.

Ao salvar o projeto, nosso ambiente de trabalho vai aparecer na tela para começarmos a trabalhar no nosso código, mas antes vale ressaltar alguns pontos importantes do nosso ambiente de desenvolvimento.

1 – Nessa pasta estão as classes da nossa aplicação, todas as classes criadas, por motivos de organização iremos sempre deixar aqui.

2 – Nessa pasta geralmente deixamos apenas esses arquivos mesmo, que é a classe que irá iniciar nossa aplicação e o arquivos que faz o import automático do frameworks quer serão usados em todas as classes do projeto, por padrão ele importa o UIKit e o Foundation.

3 – Na pasta Resources ficam todos os arquivos de imagem, .plist (arquivos que geralmente são usados como config da aplicação), .xib (arquivos de interface gráfica que são editados pelo Interface Builder) e arquivos de dados (XML, BD, etc.).

4 – Todos os frameworks que foram importados para a aplicação.

5 – O nome da App (executável, vamos dizer assim para os que estão familiarizado com windows) que será gerado.

6 – Na pasta Targets ficam todos os arquivos que irão fazer parte do pacote da aplicação na hora de compilar. Então quando tiver algum problema de um determinado arquivo não estiver sendo interpretado o problema pode esta nessa pasta. Eles são divididos em arquivos que serão compilados, arquivos de resource e frameworks.

7 – Ao clicar em algum arquivo, suas informações para edição ou para visualização serão mostrados aqui.


Vamos ao código

Procure o arquivo HelloWorldViewController.m e dentro desse arquivo encontre o método - (void)viewDidLoad, e dentro desse método coloque o seguinte:

[super viewDidLoad];

UIAlertView *alert = [[UIAlertView alloc] initWithTitle:@"My first program" message:@"Hello world" delegate:nil cancelButtonTitle:@"OK" otherButtonTitles:nil];

[alert show];

[alert release];


Após isso podemos executar nosso primeiro programa em objective-C, indo no menu build e clicando em build and run e ver o resultado (você também pode executar pressionando command + Y).

Se tudo funcionou OK, ou seja, se apareceu um alert na sua tela, veja a explicação do código abaixo, se não baixe os arquivos que estão no final do post e tente executar.

Primeiro chamamos o método viewDidLoad da super classe UIViewController e logo depois alocamos e iniciamos um objeto UIAlertView com os parâmetros para o título, mensagem, delegate (ainda temos muito o que falar sobre delegate), texto para o botão cancelar e falamos que não tem outros botões passando o valor nil em otherButtonTitles.

Então pedimos para exibir chamando o método show do objeto e finalmente removemos o objeto da memória ( [alert release] ).

Bom galera, então e isso. Chegamos ao fim do nosso exemplo mais do que simples de um Hello World em Objective-c Usando o UIKit.

Espero que tenham gostado. Dúvidas reclamações e sugestões postem aqui por favor, para que assim eu possa melhorar nos seguintes post`s.

Vlwww…

arquivos do post

O que é o iPad? Como desenvolver aplicativos para iPhone e iPad?

Posted on julho 26, 2010

Posted by Pedro

Para quem ainda não conhece o iPad, é um dispositivo no formato de tablet produzido pela Apple. Esse dispositivo é intermediário entre um notebook e um smartphone, ele utiliza o sistema operacional iPhone OS que já conhecido pelos que usam o iPhone, esse dispositivo promete revolucionar os dispositivos móveis.

iPad

O iPad possui um design fantástico que novamente para quem está acostumado com o iPhone não é nem uma novidade no seu design e sistema operacional.

Como nós de análise, desenvolvimento, inovadores, empresários e todos os outros que irão trabalhar com esse dispositivo para criar aplicativos, vender aplicativos ou utilizar para agilizar nossas vidas não podemos deixar de ficar por dentro das novas tecnologias, eu (Pedro Lucas) nos próximos dias vou começar uma série de artigos sobre o desenvolvimento de gatgets para iPhone / iPad.

A linguagem nativa para desenvolvimento de aplicativos para o iPhone OS é o Objective-C.
Obs: Os artigos de desenvolvimento apresentados no blog serão do básico ao avançado. Iremos iniciar com a linguagem Objective-C antes de entrar no SDK do iPhone OS.

Mas antes de começar segue para vocês algumas informações técnicas do iPad:

Tamanho e peso

  • Altura: 9,56 polegadas (242,8 mm)
  • Largura: 7,47 polegadas (189,7 mm)
  • Espessura: 0,5 polegada (13,4 mm)
  • Peso: 1,5 libras (0,68 kg) - modelo Wi-Fi; 1,6 libras (0,73 kg) modelo Wi-Fi + 3G

Tela

  • Tela Multi-Touch widescreen brilhante de 9,7 polegadas (diagonal), retroiluminada por LEDs, com tecnologia IPS
  • Resolução de 1024 por 768 pixels, 132 pixels por polegada (ppp)
  • Revestimento resistente à impressão digital e oleosidade
  • Suporte a vários idiomas e caracteres simultaneamente

Capacidades, Processador, Bateria e Entada / Saída

  • Unidade de memória flash de 16GB, 32GB ou 64GB (o valor varia de acordo com o tamanho do memória escolhida).
  • Memória RAM de 256MB
  • Apple A4 de 1GHz
  • Bateria interna recarregável de polímero de lítio de 25 watts/hora
  • Até 10 horas de duração da bateria navegando no dispositivo.
  • Carga via adaptador de energia ou USB para o computador
  • Conector de 30 pinos
  • Fone de ouvido estéreo de 3,5mm
  • Alto-falante interno
  • Microfone